quinta-feira, novembro 09, 2006

 

PUDIM DE ABOBORA



A abóbora é muito boa, fornece betacaroteno, uma substância que se converte em vitamina A no organismo.
Para além disso é um dos legumes com mais hidratos de carbono complexos, sendo ideal para pessoas que necessitem de despender muito esforço físico. Os orientais usam há séculos a abóbora para tratar problemas de estômago, pâncreas, baço e sistema linfático.


A cor laranja da abóbora encanta-me e por isso a utilizo em sopas e outros manjares. Doce de abóbora é que não, embora o saiba fazer; mas como não gosto de o comer…
Optei então por um PUDIM, com sal e pimenta, claro, bem temperado, que vai ao forno e tudo. Excelente para acompanhar assados; pode servir-se com arroz árabe ou simplesmente arroz selvagem.
Preparação:
Cortar a abóbora em pedaços, tirar as pevides e lavar
Cozer numa panela com água e sal
Escorrer a água e triturar até estar em puré
Juntar uma embalagem ¼ litro molho béchamel (ou natas magras ou de soja), 3 ou 4 ovos, mexendo bem todos os ingredientes
Rectificar os temperos : sal, pimenta, noz moscada.

Num pirex ou forma de fundo amovível, colocam-se uma ou duas folhas de couve lombarda , untando o fundo com um pouco de azeite
Deita-se por cima o preparado anterior e leva-se a forno bem quente 30 min.
Está pronto a servir. Pode desenformar, se quiser.


PARA O ANTONIO SE RECONFORTAR

Comments:
Olha, não parece difícil, experimento neste fim de semana e venho depois contar como correu. Obrigado! Beijinhos
 
Olha gostei do teu blog, e vou ver se consigo convencer a cara-metade a provar essa receita.

Vim aqui atravez do "Dispersadamente".

Saudacoes da "Serra" (a Estrela claro)
 
Nós por cá também a utilizamos em sopas. Elas crescem no quintal sem que as semeemos (vão junto ao adubante). Quando maduras apanhámo-las, depois descascamos e retiramos o miolo e as sementes (secas são óptimas). Cortamos aos bocadinhos, congelamos e depois no inverno sabe muito bem numa sopita. Como costumamos ter muitas damos sempre a maior ao lar de dia.
Beijitos.
 
na minha zona faz-se muito doce de abobora, para comer com requeijao!

Tambem se usa em sopas , claro.
Mas quase nao precisamos de as congelar - basta deixa-las na rua que a temperatura local se encarrega de as preservar.
Beijinhos. Tem um bom dia
 
Greentea

Muito agradecido pela receita.

Já imprimi para tratar da confecção.

Não é prático ir do computador para a cozinha... para confeccionar o pudim... lol
 
Este vou experimentar. Obrigado. Bom dia, bjinho.
 
Estive a ler esta receita e vou tentar fazer e depois logo te digo.
O teu blogue está muito bonito e Sintra é a minha terra por isso a beleza está iminente.
Beijos
 
Adoro compota de abóbora... pudim nunca provei!
 
Sabes que mais; deixaste-me com água na boca.
Devia ter ficado uma delícia, a julgar pelo aspecto.

Aqui fazemos as chamadas papas doces de abóbora que acompanham com sardinha assada ou bacalhau assado ( esquisito não é?)
Eu gosto de as comer sem acompanhamento. Humm... que delícia

jinho
Ana Paula
 
hum hum... que delicia já estou com água na boca.. eu adoro abóbora e então compota de abóbora, laranja e nozes ?? è de comer e chorar por mais.
Bjhs com sabor a maresia e cheiro a S. Martinho
 
Hummm...
beijo doce...
 
ai como eu gosto de abóbora... e cortada aos pedaços junto a um bom naco de carne a ssar em vez de batatas??
pois cá vim com mais uma coisa terrível de uma criatura que habita o nosso Portugal que que devia ir para uma ilha deserta onde só houvesse batas e couves... nem abóbora!!!
apareçam no meu covil e assinem POR FAVOR !!!
xi a todos os que visitam a Greentea e e para ti o xi especial
Maria de são pedro
 
Hum... vou experimentar e depois logo direi de minha justiça.Juntam-se os deuses para dar cabo dos meus níveis de glicémia. São as chamadas doces tentações!

Beijos gulosos amiga
 
nossaaaaaaaaa eu adoro abobora!!!!!!!!!!!
receita anotada!
 
Deliciooooooooooso.
 
Obrigada por mais uma receita e informação acerca das propriedades da abóbora.
Linda, a sua cor, mas o sabor...
Gosto de sopa de abóbora, mas não de doce ou bilharacos...
Beijinhos
 
Hoje foi um dia "maluco". Umas obras perdo da editora deram cabo da electricidade de toda a zona. Logo, sem internet. Logo, a olharmos uns para os outros.

Como trabalho com um portátil, tive hora e meia de bateria.

Aproveitei para responder em long e-mail a uma amiga que me escreveu. Sem internet, não foi enviado. Só amanhã.

Em casa, apeteceu-me escrever um texto meio-longo, daqueles que pouca gente lê, para tentar que haja menos preconceitos religiosos. Sairá este fim-de-semana, com uma bela colecção de mesquitas de todo o mundo.

É uma notícia "secreta" em primeira mão.

Até amanhã
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?