segunda-feira, outubro 30, 2006

 

Halloween ou Samhain




Na antiga religião celta , a festa do 31 de Outubro (conhecida actualmente em muitos locais do Hemisfério Norte por dia das Bruxas ou Halloween) designava-se por Samhain e era a celebração mais importante do ano, marcando o final da época das colheitas e da apanha de hortaliças e tubérculos. É o final do ciclo da roda do ano. A noite de Samhain era uma noite de alegria e festa, marcando o inicio de uma nova período em nossas vidas, sendo comemorado com diversas bebidas - vinho, ponche, sidra ou sumo de maçã, símbolo da vida eterna.

É o momento para se libertar das negatividades, das fraquezas. É também uma época favorável à adivinhação, para saber o que nos espera no ano seguinte. Chegados ao final da roda do ano meditamos sobre todas as mortes que tivemos de enfrentar neste ciclo, coisas, amizades , situações que deixámos para trás.

O final e o principio são apenas um só na roda do ano, tal como a morte e o renascimento.

Era usual os participantes nestas comemorações levarem um pequeno pedaço de pergaminho onde escreviam as suas fraquezas ou maus hábitos que gostariam de perder. Samhin é um tempo de reflexão, de olhar para o que fizemos no último ano .

Daqui vem o hábito de se acender uma fogueira para onde se atiravam os pergaminhos com as intenções com que se pretendia terminar. Hoje essa fogueira é substituída por uma vela , que se deixa acesa dentro de uma abóbora recortada, queimando-se aí a folha de papel onde se escreveram as intenções de perder certas atitudes, de ter certas falhas ou comportamentos menos correctos

RITUAL : Acende uma vela (num local adequado , em chão de pedra ou varanda) e senta-te em frente. Pega no papel onde escreveste tudo aquilo de que desejas libertar-te e lê-o em voz alta e olhando fixamente a vela , repete:

Sabia Lua, deusa da noite estrelada
Acendi esta chama
Para transformar o que me atormenta
Que as energias sejam transformadas
Da escuridão venha a LUZ! Do mal , o BEM!
Da morte , o nascimento!

Os Antigos continuavam então o ritual, acendendo uma vela branca consagrada e ungida com óleos de patchoulli e colocavam-na dentro de uma máscara de abóbora, que ficava perto de uma janela durante toda a noite de Samhaim. Procediam depois a alguma cerimonia de adivinhação, usando suas varinhas, mirando-se nalgum lago ou invocando a Visão. Só depois passavam às festas que comemoravam com vinhos e sidras, maças, nozes, avelãs , milho e todos os grãos que obtinham das colheitas. Dedicavam estas comidas aos que já tinham partido, dizendo :
“Ofereço esta comida aos meus antepassados cuja memória e ensinamentos perduram em mim. Benditos foram em sua existência e benditos são nas Terras do Eterno Verão.” Por vezes, faziam oferendas aos mortos, deixando um prato com frutas , nozes ou cereais , perto de alguma janela.
A Roda continua sempre a girar, por isso não havia, para os Antigos, motivos para tristezas, pois entendiam que aqueles que perdemos nesta vida irão renascer e, um dia, nos encontraremos novamente nessa jornada de evolução.
Cores usadas neste ritual – negro, alaranjado, branco , dourado e prateado
Incensos – patchoulli, sândalo e mirra
Textos extraidos de Wicca ...A Magia na Harmonia e Equilibrio Natural - de Thais Bottini
Mais informaçoes AQUI

Comments:
Não conhecia estas tradições, só sei que á dois anos para cá as minhas filhas resolveram andar vestidas de bruxas pela noite dentro, a bater ás portas dos visinhos a pedir doces (ou travessuras).
A verdade é que chegam a casa com uma boa maquia de goluseimas.

Este ano acho que vou abrir uma abóbora é pôu-la no alpendre com uma vela dentro.

Uma boa semana.
Beijos
 
Fiquei a saber muito mais do Halloween!! Interessante este post, bastante cultural!!
E acabei ainda por cima a fazer outras pesquisas sobre este assunto!!
 
O ano passado, lá na minha terra, os miúdos (um pouco graúdo diga-se de passagem) começaram, nesta noite, a andar de porta em porta a pedir guloseimas. Confesso q não gostei especialmente porque não estava prevenida (nunca antes tinham feito isto). Este ano já vou ter q me precaver. Mas sabes a explicação p tal ritual?
Beijitos e obrigada por me dares a conhecer mais uma coisa.
 
Fabuloso, pronto. Bom dia, bjinho,
 
interessantes estes rituais que tanto tem a ver com a natureza, as colheitas e a roda do ano em que por vezes nos devemos deter e deitar o lixo fora...
 
Aqui, nas escolas dos pequenos há festa, as crianças se vestem de bruxinhas faceiras e dançam e brincam. Apanhar doces é no dia de São Cosme e Damião em 27 de setembro. (que nada tem a ver com bruxas)
Eu já guardei minha vassoura faz tempo. Agora sou fada...hehehe
beijos de bom dia
 
Desconhecia por completo. Ès uma mulher cheia de sabedoria...
Um beijo Grande
 
Greentea!
Adorei a dica da vela. Vou fazer amanhã!
Tem muita coisa que quero queimar e deixar no passado!
BEijos carinhosos.
Tom
 
Dia das bruxas!... e então o dia dos bruxos, isso é discriminação.
Essa de ler os papéis em voz alta é que o diabo. é que tem de se mentir pouco para ninguem saber.
fica bem.
Beijos.
Manuel
 
Não conhecia os fundamentos desta festa! obrigada por este teu texto!
beijinhos e boa semana!!
 
Obrigado por estas preciosas informações. Um celebração á qual não dava grande importancia passa assim a fazer muito mais sentido! Desconhecia os pormenores da celebração e estes sim, fazem algum sentido.

Saudações infernais!
 
Tenho 2 bruxinhas que amanhã vão vestidas a carácter trocar travessuras por doçuras...
Dia feliz para ti.
 
Ora viva, greentea

Conhecia apenas parte, e lembro-me de hà muitos anos, eu ser também personagem que ajudava a recordar a tradição... Porém, só hoje fiquei a conhecer o verdadeiro significado.
Muito bonito!
Beijinho.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?