quarta-feira, abril 19, 2006

 

ciclo da vida


…os membros da expedição estavam reunidos no palácio das mil salas com a família real, depois de assistirem ao funeral do Rei. Este tinha sido cremado, como era tradição, e as suas cinzas tinham sido repartidas por quatro recipientes antigos de alabastro, que os melhores soldados levaram a cavalo aos quatro pontos cardeais do reino, onde foram lançados ao vento. Nem o seu povo nem a sua família, que tanto o amavam, choraram a sua morte, porque acreditavam que o choro obriga o espírito a permanecer no mundo para consolar os vivos. O mais correcto era demonstrar alegria, para que o espírito partisse contente a cumprir outro ciclo na roda da reencarnação, evoluindo em cada vida até atingir, finalmente, a iluminação e o céu, ou Nirvana.

Isabel Allende –O Reino do Dragão de Ouro
Foto : O Reino do Butão

Comments:
Olá,

Obrigado pela visita.

Vim cuscar, gostei e vou voltar

Bjs

:)
 
Era bom não chorar com a partida, mas uma partida doi sempre muito...
beijos
 
Na chegada o sorriso, o pranto na partida, o cordão de prata que parte, muita confuzão...dissipa-se o nevoeiro dos conceitos terrenos e estamos em casa, outra entidades de outras vidas recebem-nos, o panteão da memória mostra-nos a evolução de uma vida...mas...agora é tempo de descansar, passar-se-ão anos de um tempo apenas medido na terra...somos unicos, um só, e decidimos...por tudo isso sequem-se as lágrimas...na partida. um...sorriso...
Epara ti um beijinho
Armando Moreira
 
É uma das minhas preferidas, já dovorei as obras dela.

bjs
 
não estou esquecida , fsilva
mas ainda não é altura para o desafio que me propuséste. bjs
 
passar-se-ão anos de um tempo apenas medido na terra... que palavras lindas ,armando
mas é essa a realidade e depois tornamos aqui de novo, sob outras formas , outras roupagens...
um beijo tb para ti
 
olha , razao do sorriso,
os filhos tb crescem dentro de nós, saem de nós, corta-se o cordão e começam a caminhada deles, em estilo próprio, inconfundivel

os outros, partem para outras vidas, outra dimensão que talvez ainda não consigamos interpretar na totalidade.

uns e outros continuam sempre connosco!
 
bem... isto não está fácil...

já é terceira vez que tento escrever... e crasha sempre...

este texto é belíssimo e horna a vida, sublima-a, na passagem!
e foi isso que já escrevi antes...

somos imortais, quanto mais não seja porque os afectos são eternos!

sem apego o amor é livre, eterno, doce... tal como a saudade!

beijos grandes,
com amor
 
____________________________________________________________________________________________________________
 
É bom acreditar que o ciclo de vida se processa desta forma...
Bjs
 
o céu, pois. b'dia. bjinhoss,
 
Greentea

Bom dia querida,
preciso de saber se foste tu que apagaste a minha mensagem de ontem... não sei porquê, has-de reparar que depois de escrever fica um baldinho em baixo.
Um beijinho
 
Eu não tenho a certeza, mas escreve-me um mail k a joana limpou a cx do correio e ja não ha endereceu teu outra vez.
Mas acho que foste tu sem querer,
que alteraste as funcões, posso explicar.te o pouco que sei, porque antes tinha esse sistema.
Um beijo tem calma,
 
muito sofre o bloguista....
não sei nada.
ontem ninguem conseguia comentar mas eu não alterei nada e hoje tb não.
penso q o erro é deles porque quiz comentar vários blogs agora de manhã e em todos me foi pedida a identificação
vou-te mandar um mail, estrela
 
É este o ciclo...de todo o ser vivo.
Nasce, cresce, reproduz e morre...

Assim acontece com as plantas e todos os animais.

Com o Homem...
Há muitos que se libertam da lei da Vida!
Com o que é amado, assim acontece!

~*Um beijo*~
 
Gostei imenso do teu blog
vou voltar de certeza
Um beijo
 
Bom dia!

Bolas, isto ontem estava difícil!

Vim dar-te um beijo... e dizer q mandei e-mail!

tem um dia feliz!
 
Tu es especial!
 
Só pensando mais ou menos assim nos aguentamos perante a morte.
 
quem parte transforma-se, altera a sua dimensão, o seu corpo, a sua forma de estar presente
mas permanece
e volta

sempre.
 
Se isso fôr possivel, só quero que dissequem todo o corpo ( para aproveitarem tudo o que seja útil) o metam num forno crematório e atirem as cinzas ao Mar.(Ou um rio tambem serve).
Cemitérios com visitas e flores, etc, etc, NÃO.
 
olha travessias , nem vale a pena ir ao forno...
Podemos doar todo o corpo, pelo menos assim ainda somos úteis, aqui na Terra e não fazemos mais poluição
 
Uma deusa da escrita a Isabel.Tudo o que ela escreve é maravilhoso, tal como este teu cantinho de encantar.
 
todos um dia partimos, uns vão mais cedo, outros nem por isso.

assim aqueles que por cá ainda podendo desfrutar deste "mundo" resta-nos que o façamos de modo sábio, aos outros ...uma boa caminhada aé ao "mundo desconhecido"

:)
 
Cara Greentea;

Este texto está belíssimo. Duma poesia e duma naturalidade que é um espanto.

Nasce o dia, dura um certo tempo e o sol põe-se, repousa e volta a nascer.O ciclo repete-se eternamente.

Uma gota de água estava no mar. Evapora-se, transforma-se em núvem e quando arrefece volta a cair e todo o ciclo é interminável.

O mesmo se passa com as estações do ano (pelo menos enquanto a Terra planeta puder ter o seu equilíbrio e o seu ritmo).

Uma semente dum fruto cai à terra porque o fruto já maduro aprodreceu e morreu. Fica na mais profunda escuridão, coberta pelos elementos grosseiros. Regenera-se, vai buscar aos mais grosseiros materiais todo o seu alimento. Cresce, desenvolve-se, irrompem as folhas, os frutos e torna a cair, na altura certa, para dar outra árvore outro fruto e assim sucessivamente.

Ininterruptamente

Se chegarmos à parte mais ínfima do SER Humano, da qual tudo provem ( todos os pensamentos, sentimentos, emoções) porque haveríamos de pensar que os ciclos da Natureza só se aplicam a tudo menos a ele ser humano, que ainda por cima será o estádio mais evoluído dessa mesma Natureza?

Muito bonito e sugestivo este texto.

Parabéns

Um abraço

José António
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?