quarta-feira, março 22, 2006

 

Ferra-lhe uma coça!



Contou-lhe os nervos que lhe dava os maus humores dela, sentia-se inquieto; parecia-lhe que andava ali ciúme dela.
-Ferra-lhe uma coça – disse o Palma Gordo.
Era de resto o seu sistema com o gado (chamava sempre gado às mulheres).
Que diabo , homem! – objectava Dâmaso. – Não é como qualquer portuguesa! Uma coça! Uma mulher acostumada a Paris …
- Qual Paris! Ferra-lhe uma coça. O gado não vai senão a pau! Ferra-lhe uma coça!

Mas , Dâmaso, apenas a via, as suas toilettes, as suas atitudes, uma carícia breve, deslumbravam-no; e com tantos outros aspectos, uma civilização superior e maravilhosa que o enchia de respeito e timidez.
( Eça de Queiroz – A Tragédia da Rua das Flores



A "caçada" anual (se é que se pode assim chamar) de focas do Canadá é a maior carnificina de mamíferos marinhos do planeta.
É também a mais cruel. No fim deste mês, pescadores do Atlântico Norte vão invadir os bancos de gelo para matar focas bebés a tiro e à paulada,
apenas para ganharem alguns dólares extra com as suas peles.
:
A maior parte destas focas está indefesa. O ano passado, 98.5% das focas abatidas tinham dois meses de idade ou menos ainda...
Por favor, ajude a acabar com esta barbaridade.
O Canadá não necessita deste cartão de visita.
:
Envie uma mensagem ao PM canadiano (clique no selo).
:

http://www.hsus.org/protect_seals.html











(texto e selo retirado
do blog da sabedoria)







Existe uma relação entre crueldade com seres humanos e com animais? Muitos assassinos em série começaram matando animais. Pesquisas norte-americanas mostram que a crueldade animal pode ser sintoma de uma mente doentia.

Fantasias negativas sobre animais tendem a exagerar características relevantes e a conduzir ações contra eles); pensando em apenas duas categorias (crianças tendem a categorizar o mundo em termos de extremos como bom vs. mau; nós vs. eles; claro vs. escuro; preto vs. branco. Uma maior maturidade é necessária para perceber as tonalidades de cinza. Pensamentos nós vs. eles podem ter continuidade na fase adulta - o que pode ser explorado por políticos e diretores de cinema. Diferenças entre homens e animais podem parecer oprimir similaridades e confina-os em uma categoria distinta da humana. Esse tipo de pensamento leva ao preconceito, mesmo que moralmente relevante, como base de decisões éticas). Na infância ocorre um desenvolvimento da capacidade de agir sobre um impulso antes do desenvolvimento da capacidade de inibir ou modular essa ação. Nós renunciamos ao canibalismo, humanos escravos foram libertados, e depois de tudo pelo qual a humanidade passou e depois de tudo o que realizou, espancar a esposa e maltratar animais é inaceitável. A humanidade, como animais, está apenas emergindo da fase de balbuciar e destruir, e um dia olhará para trás com embaraço e vergonha do sofrimento que causou por tão longo tempo (BARNARD, 2000).Com a negligência no que se refere à sensibilidade dos animais anda-se meio caminho até a indiferença a quanto se faça a seres humanos (Ementário 1902 do STF - 03/06/97) (FALABICHO, 2001)
Assassinos em série mataram ou torturaram animais, quando crianças. Esta conclusão foi o resultado da análise da história de vida desses criminosos, realizada nos Estados Unidos pelo Federal Bureau of Investigation (FBI, a polícia federal norte-americana), na década de 1970. Pela primeira vez, a relação entre crueldade contra animais e crueldade contra pessoas foi reconhecida no país.

"Agressores sexuais juvenis e suas experiências com pets", um estudo desenvolvido pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Erlangen, na Alemanha, também demonstrou a conexão entre violência contra animais e violência contra o homem. O trabalho foi apresentado durante a 9ª Conferência Internacional sobre as Interações Homem Animal, em setembro, no Rio de Janeiro, e deve ser publicado até o final do ano. Quem Maltrata Animais Maltratara os Homens. Barnard (2000) refere haver várias razões psicológicas para a perpetuação do abuso: falha da inibição (crianças que não conseguem controlar seus impulsos agressivos contra animais, freqüentemente crescem e tornam-se adultos que têm dificuldade em inibir esses impulsos contra pessoas; tipicamente, ou seus pais falharam ao tentar controlar o comportamento agressivo ou realmente foram incentivados nesse comportamento com recompensas. Agressividade não é usualmente devido ao sadismo, pois pode-se ter um impulso agressivo, o problema é a deficiência em interromper a progressão da ação desse impulso.

O autor refere aqui participantes de rinhas de galo e de brigas de cães, e a maioria dos pesquisadores que utilizam animais, pois seus valores foram desenvolvidos em uma cultura cuja ciência não reconhece o sofrimento, e nutrem defesas contra o reconhecimento do sofrimento de seres sencientes não-humanos. O autor postula que, se fosse apenas sadismo, uma grande mudança de personalidade deveria ocorrer para que reconhecessem a crueldade de seus atos, mas aprendendo sobre as conseqüências de suas ações muitos foram levados à diminuição dos seus impulsos agressivos); racionalização (o autor cita que há uma forte tendência em defender o que é habitual, e racionalizar permite encontrar razões para explicar as ações. Nessa instância, dissecações são racionalizadas como uma simples e permitida experiência escolar. A racionalização piora quando há fatores econômicos envolvidos); animais como lembranças da fase infantil (crianças naturalmente reconhecem os fatores comuns entre diferentes espécies, sentem um vínculo com animais, e incorporam esse vínculo as suas brincadeiras e histórias. Quando crescem, as crianças tendem a deixar as relíquias da infância para trás. Portanto, associações com animais podem trazer desconforto principalmente aos homens, pois se preocupar e cuidar do sofrimento de animais pode trazer de volta a infância que ele está tentando esquecer. Algumas pessoas usam perversamente a imagem de animais ou as envolvem em suas atividades cruéis como parte de sua luta no reconhecimento da fase adulta - como significado de masculinidade.
. Essas exibições de dominância são intencionais, talvez inconscientemente, para impressionarem as fêmeas e competir com os outros machos); protelando a autoridade (muitas pessoas assumem que doutores e cientistas possuem conhecimento, e julgamento moral, superiores à média humana); fantasias sobre animais (as pessoas projetam seus impulsos agressivos sobre os animais.

Source/Quelle: Estudos Relacionam Violência a Agressões Contra Animais

Date/Datum: 2006-02-13 17:19:14


Dá-lhe então uma coça, dizia o Palma e Eça também , chamando a atenção para o problema da violência.

Dois séculos passados, o que mudou?

Comments:
e isto porque as focas são fofinhas... tenho pena dos bichos asquerosos e repugnantes. Ninguém levanta a voz por eles
 
Quais fofinhas. A "metáfora" é extensível a nós.
Bjos Green
 
Bom dia Greentea!
Qualquer tipo de violencia é repugnante, seja contra animais, seja contra humanos indefesos.
Infelizmente não sou vegetariana, assumo o meu triste lugar no topo da cadeia alimentar. Mas acho que a legislação relativamente aos animais destinados a consumo devia proibir veentemente a violencia e a manutenção em condições precárias e o abate em condições de tortura ou stress para os animais. O bichos devem ser respeitados mesmo que se destinem a esse fim.
Maltratar e matar animais apenas pelas peles ou outros artigos não essenciais à alimentação é simplesmente um crime.

Estou doentica mas não é nada de grave... gastrite. Provavelmente castigo por ter comido um bicho qualquer... sou muito feia...
Bjico
 
O que mudou ?
Se calhar muito não !
O instinto da violência enquanto primitivo e de superioridade mantêm-se.

O que falta ? Será talvez mais pertinente.

Tal como Dâmaso (apenas via..; e com tantos outros aspectos, uma civilização superior e maravilhosa que o enchia de respeito e timidez)

falta-nos ver esta civilização superior, por possuidora de inteligência (ainda não artificial) rejeitar o respeito e a timidez necessária para conviver num mundo tão diverso.

A frequência e profusa abordagem de tantos aspectos, apenas me tem permitido guardar em papel estas espantosas incursões no mundo actual, com o enlevo das prosas Queirozianas.

Está para se ir lendo, e gurdando... enquanto se pode saborear um Tea (green ou não)

Um abraço
 
Corrigo :

falta-nos ver aceitar, e não rejeitar claro !
Rejeitar anda "ela" a fazer ...
 
ai greentea de desolador... o ser humano parece que não cresce.
a capacidade de maltratar, de torturar, de matar é ainda mais absurda quando há prazer, gozo envolvido... (ando um bocado agoniada com tudo isto... há alturas em que me apetece um bilhete de ida para fora daqui)
Tudo o que escreves aqui é tão verdade... de facto a tortura a animais é um dos indícios de psicopatia... mas nem ía tão longe... e a caça? e a pesca desportiva? como pode tirar-se prazer e senti-se um herói às custas da vida de outros seres? e a tourada? e toda aquela gente nas bancadas a bater palmas?
Onde está a consciência de que a vida é Uma e de que somos iguais - difrentes apenas na forma.
E as florestas e abate de árvores? e o sinificado e sentido da Vida?
enfim... a capacidade destruidora do homem, a sua capacidade para ser cruel é fruto de um arrogância e de uma prepotência que assenta nesta estupidez que é achar que o cérebro que temos nos deu a supremacia sobre Tudo, inclusive sobre os nossos semelhantes directos... sempre desconfiei do Homo Sapiens... não é tão sábio ainda! não é mesmo!
mas tenho tanta esperança...
beijos!
um dia feliz
 
FALTA DE EDUCAÇÃO!!!!!!!!!!!!

OS ESTUDOS DIZEM
MOSTRAM

QUASE SEMPRE A ORIGEM ESTÁ NA EDUCAÇÃO. EU DIRIA SEMPRE.

POR ISSO OS PAIS
OS PROFESSORES
OS EDUCADORES
OS MEDICOS

TÊM PAPEL PRIMORDIAL
 
Muito bom :-)
 
Grande coça! O texto está tão bom e a argumentação é tão poderosa, que bem pode seguir assim para o 1º ministro do Canadá. Se ele não for lá com esses argumentos, pode-se sempre tentar ferrar-lhe a tal coça!
 
Falta de amor!
falta de AMOR!
é falta de Amor greentea!
quem é amado... quem cresce alimentado com amor, quem aprendeu a linguagem livre e justa do exercício de amar, dará amor!
nenhum psicopata (clínico ou não)foi verdadadeiramente amado quando era ainda um bebé... foi, antes de tudo uma criança que cresceu sem Amor!
digo sempre isto: somos tão solidários com as crianças mal tratadas, de rua, de casa... com fome, a brigar nas rua, a pedir, rebeldes, esfomeadas, revoltadas... comove-nos... porque são pequenas... mas e depois?
e quando crescem e perdem a "fragilidade" que nos toca... quando vimos os homens e mulheres grandes a brigar, a matar, a destruir... não serão ainda e só a criança que não aprendeu a dar e a receber Amor?
Sabes...acredito, são ainda e sempre a criança!
não seremos todos?
é preciso educar sim... mas antes de mais é preciso Amar!
a Compaixão é o caminho...
Todos querem ser amados! Todos!
quem não quis?
 
pois. eu nem digo nada que de mau humor ando eu. desculpa por favor mas tenho de dizer: porra para isto onde estamos. e estivemos.
b'tarde e bjinho.
 
..."porra para isto onde estamos. e estivemos."

É VERDADE, Spartakus, mas não vamos deixar que esta porra continue!!!!!!!!!!!!!!!
Também não queres, como eu, que os teus filhos, os teus netos continuem a viver conviver com estas cenas diariamente ?

e tal como é documentado, muitas crianças não só assistira, como praticaram como foram incentivadas a praticar

cenas de violencia
sobre outras pessoas
cobre animais
sobre outros seres, seja qual fosse a espécie

e assim se perpetuam os ciclos.

um beijo para ti Spartak
um beijo para todos que me leem
um beijo para todos os que assinaram a petição de stop à violencia!!!!!!!!!!!!!
 
esta rapariga é um espanto. sempre,sempre tão atenta e pertinewnte.
bjois
 
Toda a maldade pode ser corrigida na base da EDUCAÇÃO dos progenitores, sobretudo mudar certos comportamentos inadmissáveis, por vezes praticados na alta sociedade.
Mas mudar? Nunca vai mudar até porque é uma tarefa ingrata, uma missão ímpossível e quantas vezes já vimos ofensas? Insultos? Violência? Homidícios? Até mesmo no futebol, em vez de jogar com beleza afinada, uma pauta musical em busca do golo mas por detrás do palco existe falta de ética desportiva, de flair-play!
Resumindo, o desporto deveria ser tão belo como é a vida, sem nutrientes da maldade!
Como é que uma mãe ou um pai maltrata uma criança inocente? Não fora a criança fruto do seu amor? Ela tem todas as qualidades puras, sentidas e valioso porque a violência ainda não entrou no seu mundo. Quantas vezes reparamos numa criança com um sorriso iluminado ao tentar apanhar borboletas? Quantas vezes podemos olhar para a sua eterna simplicidade? Aquela garra de viver e absorver o mundo com os seus olhos abrasados e fogosos mas ingenuamente infantis.
Porque aqueles q são rotulados de diferentes são gozados sem nenhuma explicação lógica? Não faz absolutamente qualquer sentido! Talvez para se sentir superior perante os mais fracos e debilitados?
Tanta maldade absorve intimamente o ser humano, tanto sofrimento insurportável para fugir daquele mundo...
DIFICILMENTE mudaremos a arrogância do mundo!

Bjs
 
Tens razão, estamos a precisar de uma valente coça, não respeitamos nada, apressados e egoístas. Raios parta o ser humano dito racional!
 
As fotos estão lindas! (esqueci-me!)
 
Isto é tão absurdo que pensei que já não se fazia!
 
Este post entristeceu-me, não só pela violencia, sob todos os aspectos , mas gosto tanto desta especie...não sei é uma empatia.
Beijinhos
 
Foi importante teres colocado este texto. E muito interessante a ligação que fazes com o excerto do Eça de Queirós. Ah como este mundo ainda está tão longe de ser humano! Mas não podemos desesperar, também há um lado menos negro na alma dos homens. Obrigada, Greentea, pela genica que tens vindo a partilhar connosco. :-)
Bj
 
... ou da actualidade de Eça. Hélàs!

é isso mesmo, o segredo estaria no educar - fazer sair da ignorância...

noite boa. beijinho
 
Amiga. Causa mucho dolor todo eso que expones. La crueldad es imparable. No sabemos cómo podría pararse.

Precioso documento fotográfico aunque esté lleno de tristeza.
 
O grande Eça continua aí - não sei se estás "embeiçada" por ele - sabes que ele "não gostava" nada das mulheres?... lol
Essa denúncia da matança das focas, abominável e desumana, foi uma boa descoberta, e interessava chegar o mais longe possível. É uma acção deprimente por parte de pessoas que chegam a esta "baixeza" de praticar tais actos...
 
amaral, se as mulheres eram gado a quem se ferra uma coça nunca Eça seria homem por quem me embeiçasse, como tu dizes...

tenho encontrado em Eça, relido agora, o encanto da actualidade das descriçoes e dos comentários sobre a sociedade de há dois séculos, afinal tão longe e tão perto!!!!!!!!!!!!

nos dias de hoje, quantos homens ainda há que ferram a sua coça nas mulheres e as consideram como gado!.......
pretendo essencialmente chamar a atenção para a violencia e o porquê da violência, as origens , formação na mente do ser humano - matam-se focas, ~cães, gatos, elefantes mas crianças, bebés e ...mulheres. Também.
um beijo para ti
 
Decididamente, "perco-me" por aqui, mas com gosto...
 
Ah! Greentea vim aqui «buscar-te» o texto da Tragédia da Rua das Flores...
Bem a propósito...
Beijo
T.
 
Assinadíssima a petição!

Um beijinho blogosférico
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?