sexta-feira, março 17, 2006

 

BURROS

...tudo em Sintra é divino. Não há cantinho que não seja um poema. Olha, aquela florinha azul...
Iam ambos caminhando por uma das alamedas laterais, verde e fresca, de uma paz religiosa, como um claustro feito de folhagem. O terreiro estava deserto a erva que o cobria crescia ao abandono, toda estrelada de botões de ouro brilhando ao sol e de malmequerzinhos brancos.
- Vamos indo primeiro à Lawrence. E depois , se quizermos ir à Pena, arranjam-se lá os burros.
Defronte da Lawrence, os dois burriqueiros...sentados sobre um banco de pedra, ao lado dos burros, não lhes tiravam o olho de cima, cocando-os como uma presa.
Isto é sublime! - exclamou o Cruges, comovido!
(Eça de Queiroz - Os Maias)





Era sublime, de facto. Quando ainda havia burros e se andava a pé ou ...de burro, sem necessidade de dia europeu sem carros, sem poluição, sem aquecimento global. Ia-se a banhos para Sintra , mas ia-se a ares, também


(Alencar) Tivera um daqueles ataques de garganta, com uma ponta de febre, e o Melo, o bom Melo, recomendara-lhe mudança de ares. Ora ele, bons ares, só compreendia os de Sintra: porque ali não eram só os pulmões que lhe respiravam bem, mas também o coração, rapazes!...
De sorte que viera na véspera, no ónibus.
Medicinas alternativas, sem dúvida!

Comments:
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
simpatizo muito com esse animal! Na terra onde vivo actualmente, existiam muitos burros (animal, é claro!) agora estão em vias de extinção... Também diz a tradição cá da terra que, à noite, as bruxas transformavam-se em burros... por isso eram muito temidos durante a noite!
 
ai, eu gosto tanto de burros...sério. b'dia e bjinho.
 
não sabia dessa de as bruxas se transformarem em burros ...
então é por isso que se foram extinguindo
será?
no baleal tb havia burros para o transporte de tudo, desde água, malas, crianças e desapareceram...

e em sintra
eem lisboa
e um pouco por todo o lado
que falta fazem os burros!
 
O asno é de ouro... ou "O asno de ouro" de Lucio Apuleio.
a literatura está cheia deles... participam na odisseia do auto-conhecimento... carregam tanto!Gosto das metáforas e dos símbolos... introduzem novos sentidos e significados!
beijinhos!
um dia feliz!
 
para ti também , sa.ra

existe agora uma terapia nova, com burros

os asnos são ouro , de facto.

em extinção.
 
Ó Greentea, quando abri a janelina, a primeira palavra que me apareceu foi "Burros". Assustei-me... :-)
 
Ai! "Arroz de Favas" à moda de Tormes...com vinho da região e leite creme! Meu Deus, mas que inveja me fazes...
Hás-de explicar-me como se faz esse arroz de favas, que eu adoro favas...
Beijo
 
Pois é, tudo em Sintra é divino...
Bonitas imagens e textos.
 
vou explicar, vou
 
Bom dia!!!!!
...e ja nao ha burritos por ai? Em Tras-os-Montes agora sao espécie protegida (há uma especie particular por aquelas bandas)... deviam fazer o mesmo ai!
É uma pena que se deixem acabar tradicoes assim. No nosso pais parece que as tradicoes sao maldicoes que é preciso expurgar!...
Estive em Rodes o ano passado e na cidade de Lindos os taxis sao ónagros... assim mesmo, com pracas de taxis e tudo!
Bom fim de semana!
Bjico
 
em Tras os Montes protege-se a raça mirandesa, aqui não sei a raça especifica - deve ser sintrense - e não creio que haja protecção para eles. mas há incentivos para criação de gado asinino, isso sei.
 
São engraçados os burros, também gosto! Boas escolhas de fotos!
Muito bonito o teu post...
Beijinho
 
"Ora ele, bons ares, só compreendia os de Sintra: porque ali não eram só os pulmões que lhe respiravam bem, mas também o coração, rapazes!"

As imagens estão muito bem escolhidas: até respiramos melhor! E os burros, os inteligentes burros... Bela postinha!
 
gosto de bruxas
destes burros
e cada vez mais dos teus posts
 
Peço desculpa intrometer-me, mas a "raça mirandesa" que se perserva em Tras-os-Montes nada tem a ver com burros. Esse ficam mto bem em Sintra!... rss
 
A Raça Asinina de Miranda
Animal bem conformado, com manifesta acromegalia, corpulento e rústico.
Altura média, medida com hipómetro ao garrote, nos animais adultos: > 1,20 m. (a altura recomendável é 1,35 m.).
Pelagem castanha escura, com gradações mais claras nos costados e face inferior do tronco; branca no focinho e contorno dos olhos; hirsutismo acentuado com pêlo abundante, comprido e grosso, aumentando em extensão e abundância nos costados, face, entre-ganachas, bordos das orelhas e extremidades dos membros; crinas abundantes; ausência de sinais.
Temperamento dócil.
Cabeça volumosa e ganachuda de perfil recto; fronte larga e levemente côncava na linha mediana, coberta de abundante pêlo (chegando a formar-se sobre a fronte uma espécie de “franja”); arcadas orbitárias muito salientes; face curta de chanfro largo; canal entre-ganachas largo; lábios grossos e fortes; orelhas grandes e largas na base, revestidas no seu bordo interior de abundante pilosidade, arredondadas na ponta (formando uma espécie de borla) e dirigidas para a frente; olhos pequenos, dando ao animal uma fisionomia sombria.
Pescoço curto e grosso. Garrote baixo e pouco destacado. Dorso tendendo para a horizontalidade, curto e bem musculado. Peitoral amplo com quilha saliente. Tórax profundo. Costado encurvado. Garupa em ogiva mais elevada que o garrote, pouco destacada. Espáduas curtas e bem desenvolvidas, com ligeira inclinação. Ventre volumoso.
Membros grossos de articulações volumosas, providos de pêlo abundante cobrindo os cascos, machinhos bem desenvolvidos; membros posteriores com tendência a serem estendidos e um pouco canejos; cascos amplos.
Andamentos de grande amplitude mas lentos, pouco ágeis.
Área geográfica de implantação
Nordeste de Portugal, distritos de Bragança (planalto mirandês, nomeadamente concelhos de Bragança, Miranda do Douro, Vimioso, Mogadouro).


e agora, Manuel?
 
fantástico, as imagens e o blog num todo é fantástico eu adorei. Beijinhos
 
a própria rosário.a confirma a existencia de burros protegidos em Trás os Montes.
Há "raça mirandesa" também de outro gado
mas só me refiro a gado asinino!
 
Sabes lá o que eu gosto de burros! A humildade e doçura que os seus olhos reflectem...!Imagina o contrário ser chamado de arrogante.... eu odiaria ter por perto um animal de 4 patas chamado de arrogante... para isso ficamo-nos com o de 2, ainda que mal plantadas neste nosso planeta lindo. Gosto mesmo muito de burros!
 
perde-se o olhar soltam-se os sentidos lavamos a alma...tudo em Sintra com cheirinho a alfazema e a burritos...Bom fim de semana.
 
só isto: excelente.


bjo.
 
Pois é! Será que as bruxas transformaram os burros em gente?
Tem que ser essa a explicação de uns e a reprodução em massa de outros...
 
..."explicação para o desaparecimento de uns e reprodução em massa", desculpa, comi palavras no comentário anterior... a pressa!
 
Tudo em Sintra é especial!
É por isso que cá moro...

Deixo-te um sorriso!
 
Vemo-nos em breve ;)
obrigada e um beijo amigA
 
... e eu sem tempo para fruir toda esta beleza :((((
 
Depois da caracterização tão extensiva da Raça Asinina de Miranda, só me resta confirmar os dados " zoomórficos??? " , de uma raça tão tradicionalmente ligada às populações rurais.

O esforço, principalmente das Associações, para salvar da extinção essa raça, é muito grande no Planalto Mirandês, e impossível de travar ou inverter a tendência actual.

Sinceramente, julgo-a definitivamente condenada, dentro de dez a vinte anos.

Bji
 
A primeira imagem com as nuvens em bolinhas é de um azulejo ou de um quadro naif? Tão bonita de simplicidade!
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?