domingo, março 05, 2006

 

africa minha...para quando outros trilhos?

Um dia respondeu a um anúncio do jornal. Estava farta das mentalidadezinhas, do paízinho, do trabalhinho, da casinha… Farta!
Queria conhecer outros mundos , ter outros horizontes.
Como nada acontece por acaso, o emprego era em África, Angola. E ela foi. Deixou tudo e foi. Apenas pensou duas vezes para marcar a data da partida.
O João disse-lhe que arranjasse lugar para ele também, lá , mas que fosse, que aproveitasse para conhecer. E foi.
Sete horas de avião, um calor tórrido à chegada num aeroporto que não funcionava, caras de outras cores que não as que estava habituada, mas a linguagem era a mesma. Os tons eram outros e os sons , nunca mais os esqueceria.
Atravessou o país porque o seu posto de trabalho era nos confins, no meio do “mato”, onde a cultura é outra e a civilização ainda não chegou; a moeda é a troca directa porque o dinheiro não funciona. Lá, até os economistas se habituam ao cambio do dia , porque é a lei da sobrevivência – Keynes ou Schumpeter estão ali, sem tirar nem pôr.
Percorreu o país , de norte a sul. Às vezes não havia carro, outras faltava a água, um parafuso, o pão ou o padeiro, os ovos, o avião para seguir viagem, o telefone, o elevador, os agrafes, o açúcar para pôr no café quando havia água para fazer o café, o piquenique para a praia era bolacha maria com presunto (nada mau) , a noite de natal passou-a no quarto sozinha, em room-service porque chegou atrasada para o jantar do hotel. Oh! E naquele outro hotel onde ficou três dias com uma celha de água cinzenta e apenas lavou a cara com a garrafa da mesa de cabeceira e depois teve de ir num avião militar russo pelas zonas de guerra , se queria regressar a casa… Medo? Perde-se o medo . Sentiu uma vez uma ligeira fricção, num dia em que ficou um pouco mais a trabalhar e à saída alguém lhe pediu boleia. Já era noite porque lá anoitece mais cedo e naquela escuridão não distinguiu o rosto também escuro de quem lhe pedia transporte até à cidade. Por segundos hesitou, afinal o carro era da empresa e o percurso era longo, sem autocarros nem metro. “Senhora, eu sou o mecânico que lhe arranja o carro”… E lá foram os dois, conversando , estrada fora, como dois conhecidos de longa data, que falam do difícil dia a dia, da família, do que têm ou não têm para dar de comer aos filhos que estão à espera para jantar…
A mentalidade, a abertura de espírito é tão vasta quanto a dimensão do País.
Por tudo isso, “DEIXEI O MEU CORAÇÂO EM AFRICA”.










Comments:
Deixaste o teu coração em África e isso nota-se nas imagens que escolheste. A vastidão, o encanto das pessoas, a forma de estar… Foi muito bom apreciar estes momentos e partilhá-los contigo!...
 
ÉS DA PROSA E MUITO BEM !
NÃO É POETA QUEM APENAS FAZ VERSOS OU POEMAS.
MAS SIM QUEM TEM A ALMA DE POETA E SEMPRE VIU OS OUTROS, COMO SERES SEUS SEMELHANTES.
CLARO QUE TAMBÉM IRÁS CONNOSCO.

BJI
 
ÉS DA PROSA E MUITO BEM !
NÃO É POETA QUEM APENAS FAZ VERSOS OU POEMAS.
MAS SIM QUEM TEM A ALMA DE POETA E SEMPRE VIU OS OUTROS, COMO SERES SEUS SEMELHANTES.
CLARO QUE TAMBÉM IRÁS CONNOSCO.

BJI
 
:(((
 
o que se passa?devem pretender publicidade mas nem sequer fui a esse blog pois acho q nem isso merecem.
beijinhos para ti, estrela
 
Se um dia pensares em por musica no blog, sugiro que ouças "Bau" - Tôp d'Coroa.

Ofereceram-me há uns dias. É lindo!
Música africana com violino, cavaquinho...vai muito bem com as cores e sabores do teu blog!!
 
Se os corações falassem, garanto-te que não foste a única a deixar o teu ,naquele magnifico continente. Depois de uma muamba, foi bom poder ver, e sentir um cheirinho de lá.
 
Há ainda uma história por contar sobre essa África que tanto apaixona.
 
Partilhar contigo este momento.
Saborear contigo as cores.
O vermelho do céu.
Os sons longínquos.
As gentes, o seu olhar
e a imensidão do seu olhar.
Sentir a lonjura, o desespero, a alegria
de viver.
E ser aquele sentido que nos transforma os sentidos,
baços,
em todas as cores do arco iris.
Estive contigo em África..nossa, África minha.

Beijos. Fernanda.
 
Simplesmente estupendo o post!!Não sabes da honra que tenho em compartilhar deste espaço. Beijos.
 
Amiga trabalho com "moda", era o que se dizia antigamente...agora trabalho com trapos...sou trapeira!!!

Agora vou trabalhando...pois é só quando me apetece, mas hà coisas lá na xafarica que passam por mim por isso tenho que ir...

Mas o que eu gostava era "Africa minha"...não é minha...mas ainda pode vir a ser...quem sabe?
Um grande abraço
 
Belas, estas fotografias, e o que sinto nas tuas palavras: aquela cor quente e envolvente, a ternura, o movimento da vida. Nas duas. Obrigada pela partilha.
 
percebo-te porque conheço. b'dia. imenso.
 
África é uma paixão, só quem por lá passa pode falar sobre ela, eu vivi lá no tempo em que nada faltava, em que havia de tudo, menos televisão. Adorei Africa posso dizer que amo Luando, onde vivi e adorei o clima as praias e as suas gentes. beijinhos
 
revisitei a África que eu conheci e amei... e li o teu blog quase todo.A
DOREI.
xi
maria de são pedro
 
amo amei amo amei...........que bom ficar por aqui......

bom dia.

bjo.
 
Nunca fui a África. É uma das minhas grandes saudades. Também gosto de vir aqui ver as tuas paisagens... Até logo.
 
greentea a musica do meu é de uma banda chamada Espírito Nativo, que podes ouvir clicando no link. A vocalista é argentina, o guitarrista português e o percussionista, peruano. Costumam tocar no bar Anos 60 em Lisboa e noutros....
 
sente-se o amor a África neste texto... sente-se o amor profundamente e penso, deixaste o coração em África ou trouxeste África no teu coração? O teu coração parece-me tão perto!!!
deve ser porque o mundo está dentro de nós e não fora!
o coração está cheio dele (do Mundo); vence o tempo e o espaço!
beijinhos cor-de-rosa!
tem um dia muito feliz!
 
Olá!
Gosto muito de te ver a "esvoaçar" pelo meu blog...
As tuas visitas são sempre bem vindas! E tal como as tuas, outros também serão bem vindos!
Mas, devo confessar-te, que não estou muito interessada em acumular muitos e "ocos" comentários.
Quando criei o blog pensei-o como um meio excelente de comunicar e "trocar" com amigas minhas que se encontram geograficamente distantes de mim. São, curiosamente, as pessoas que nunca me deixam comentários, embora às vezes, me visitem "invisivelmente"...
Concluindo, prefiro poucos comentários mas bons...
E "trabalhar" nos meus blogues dá-me um gozo muito grande e permitiu-me descobrir a paixão pela FOTOGRAFIA. Sinto-me compensada e satisfeita...
E, depois com a quantidade de blogues bons, alguns verdadeiramente bons, temos que admitir, que é difícil visitá-los regularmente.
Eu própria, não consigo visitar e comentar regularmente os blogues de que sou "fã"...
Um beijo!
NA: Gosto muito do teu blogue e não o visito tanto quanto gostaria!
 
.....pois tinha de ser, aquela subtileza marota no comentário, tinha de ter raízes agora percebo.....
Obrigado pela visita :)*
 
Mesmo atrasada, fiz um post para receber, divulgar e agradecer meus novos amigos. Você está lá. Beijos.
 
É incrível como nos apaixonamos pelos lugares onde sobreviver é mais difícl e pelas pessoas que são mais simples, mas muito mais solidárias e amorosas do que as que em princípio têm tudo para dar... É assim no meio do nada que se descobre o verdadeiro amor por uma terra, por um povo e por toda a vida...
beijinho grande para ti :*
 
ici aussi c'est grand
http://olharfeliz.typepad.com/
 
GREENTEA:
Também posso dizer o mesmo, deixei o meu coração em África.

Mas, vim aqui agradecer a tua passagem pelo meu kalinka e foi bom teres encontrado um ritmo agradável, ainda bem...

Volta sempre que quiseres, as portas estão abertas. Ficarei feliz
Beijokas.
 
Te agradeço as memórias da minha terra e te agradeço o sentir do meu povo, da minha terra vermelha ...
Hás-de voltar à Àfrica minha do meu coração!
Quem bebe a água do Bengo, há-de um dia voltar...às acácias do castelo, ás praias da Ilha, às florestas de Cabinda...
um beijo
 
Gostava de conhecer África, durante a minha infância sempre ouvi falar de África pois tenho um tio meu que viveu em Luanda. Depois de ler o seu post tenho ainda mais vontade de conhecer esse tão maravilhoso continente... ÁFRICA
 
Nasci em Angola, e este post soube mesmo bem...
Abraços
 
Interessante...
Mas o Butão ficou-me
nas mãos.
Tenho andado a investigar...

Deixo-te o meu sorriso!
 
Perdi-me: até hoje não consigo decidir se lá deixei o coração ou se a trouxe comigo, no coração. Apenas garanto que ele, o meu coração, é hoje maior porque foi lá que cresceu. Grata, trouxeste-me momentos bonitos, apesar dos olhos já não conseguirem conter as lágrimas.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?