segunda-feira, fevereiro 20, 2006

 

pequenas coisas





a gente passa a vida toda ouvindo e lendo que deveriamos nos alegrar com as "pequenas coisas". um dia a gente acredita...o sentimento de ser boba aparece, mas tambem ouvimos dizer que ser bobo faz bem a saude e melhora a vida. aqui estou, boba, abestada como a gente diz no ceara, me alegrando com a companhia do passarinho que aceitou minha hospitalidade. agora vem todos os dias e perdeu o medo de se aproximar. outra "bobagem" que nunca tinha me dedicado antes eh a de cuidar de plantas e me alegrar ao ver crescerem e as flores brotarem, assim simplesmente. (www.vadiando.com)



“Não saber o que fazer é como estar perdido, à noite, numa floresta escura. O melhor, então, é encontrar um lugar seguro, em cima de uma árvore, e dormir até o sol nascer. Quando não há nada a fazer o melhor é descansar, sem esquecer que o sol nasce sempre todos os dias”.

Quando a vida perde a fluidez, não adianta apressá-la. Seria como tentar acelerar uma música sem ritmo. Parar nestes momentos não significa perder tempo, mas sim agir de modo eficaz para observar melhor a natureza da situação sem a influência de nossa ansiedade.

Procuro fazer algo que não me exija esforço nem concentração, isto é, que seja tão simples quanto minha mente possa assimilar. Desta forma, me esvazio e sinto gradualmente a ansiedade diminuir. Neste momento, algumas vezes, sinto tocar os limites entre a calma e a melancolia. Noto, então, que é hora de parar de contemplar e voltar a agir. Noutras vezes, aproveito a calma conquistada para meditar. Frente à ansiedade, só podemos relaxar, mas diante da calma já podemos meditar! Sem dúvida, este é um grande passo: quando recuperamos as rédeas do mundo interior, podemos voltar a escolher para onde queremos nos levar. No entanto, nos momentos em que nossa mente encontra-se sem saber para onde ir, é preciso saber continuar sendo e, se soubermos seguir os conselhos de Lama Gangchen, nos entregarmos e aproveitarmos para descansar! “Não saber o que fazer é como estar perdido, à noite, numa floresta escura. O melhor, então, é encontrar um lugar seguro, em cima de uma árvore, e dormir até o sol nascer. Quando não há nada a fazer o melhor é descansar, sem esquecer que o sol nasce sempre todos os dias”.


(Texto de Bel Cesar in www.Somostodosum)

Comments:
...grandes coisas. às vezes. bom dia.
 
estás melhor da gripe, spartakus?
 
grandes/pequenas/enormes e magnificas coisas....



beijo.


bom dia,
 
Leituras preciosas para quem se deixa afogar num mundo de coisas para fazer, onde o relógio e o tempo parecem tornar-se inimigos!
 
Bom dia!!!!
Aprender a ver coisas simples e retirar delas prazer é uma srte dificil de aprender... felizes daqueles que a dominam!

Abracicos!
 
as grandes coisas..são correntes feitas de elos, as pequenas coisas...
 
meia lua, inteira, sopapo, na cara do fraco...
dia feliz, cheio de pequenas grandes coisas
 
Coisas boas, descansar, cuidar de nós, esperar...
bons conselhos...
beijinho
 
eu acredito cada vez mais nessas "pekenas coisas"... =)

bjinhus
 
quando puderes, volta a 125azul para veres a camisola. estou á espera que c-mim a ponha, está pesada demais e eu não consigo. Tenho a certeza que vais flipar, é linda, linda! depois dizes-me, mas com ela vestida nunca mais tinhas um dia como o de hoje
 
Que belo texto Greentea,
Cheio de mensagens de esperança.
O primeiro já o tenho lá, uma oferta tua...são estas pequenas coisas, que nos motivam para avançar...ainda que o avanço, nao seja tão rápido quanto se queira.
Um abraço
 
as pequenas coisas fazem-nos avavnçar não da ,maneira que nós queremos, mas na medida em que isso é importante para nós, no momento próprio...
 
já fui ver a camisola de sonhar da 125azul
não é bem o meu género mas de qualquer modo ontem teria sido útil para a caótica 2ª feira que tive, mas já passou e hoje o sol volta de novo.
 
É bom ver tanta cor nestas palavras que aqui partilhas connosco.
 
Cromoterapia!
 
Ah as pequenas coisas. Tantas vezes esquecidas.
Bom dia
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?